Identifique-se  
Categoria:
  


Dicas

Dispositivos DR

Título: Dispositivos DR.
Fonte: http://www.siemens.com.br/templates/v2/templates/TemplateK.Aspx?channel=9096
Postado: 
Eng.Elet.Vanderlei Felisberti

Conceito de aplicação
O elevado número de acidentes originados no sistema elétrico impõe novos métodos e dispositivos que permitem o uso seguro e adequado da eletricidade reduzindo o perigo às pessoas, além de perdas de energia e danos às instalações elétricas.
A destruição de equipamentos e incêndios é muitas vezes causada por correntes de fuga à terra em instalações mal executadas, subdimensionadas, com má conservação ou envelhecimento. As correntes de fuga provocam riscos às pessoas, aumento de consumo de energia, aquecimento indevido, destruição da isolação, podendo até ocasionar incêndios. Esses efeitos podem ser monitorados e interrompidos por meio de um Dispositivo DR, Módulo DR ou Disjuntor DR. Os Dispositivos DR (diferencial residual) protegem contra os efeitos nocivos das correntes de fuga à terra garantindo uma proteção eficaz tanto à vida dos usuários quanto aos equipamentos.
A relevância dessa proteção faz com que a Norma Brasileira de Instalações Elétricas – ABNT NBR 5410 (uso obrigatório em todo território nacional conforme lei 8078/90, art. 39 - VIII, art. 12, art. 14), defina claramente a proteção de pessoas contra os perigos dos choques elétricos que podem ser fatais, por meio do uso do Dispositivo DR de alta sensibilidade (= 30mA).

Conceito de atuação
As correntes de fuga que provocam riscos às pessoas são causadas por duas circunstâncias:

Contato direto

 

Contato indireto

 

Dispositivo DR

Falha de isolação ou remoção das partes isolantes, com toque acidental da pessoa em parte energizada (fase / terra-PE).                         
  

 

Através do contato da pessoa
com a parte metálica (carcaça do aparelho), que estará energizada por falha de isolação, com interrupção ou inexistência do condutor de proteção (terra-PE).                 

 

Protege a pessoa dos efeitos das circunstâncias ao lado sendo que no caso do contato direto é a única forma de proteção.

Princípio de proteção das pessoas
Qualquer atividade biológica no corpo humano seja ela glandular, nervosa ou muscular é originada de impulsos de corrente elétrica.
Se a essa corrente fi siológica interna somar-se uma corrente de origem externa (corrente de fuga), devido a um contato elétrico, ocorrerá no organismo humano uma alteração das funções vitais, que, dependendo da duração e da intensidade da corrente, poderá provocar efeitos fisiológicos graves, irreversíveis ou até a morte da pessoa.

Gráfico com zonas tempo x corrente e os efeitos sobre as pessoas IEC 60479-1 (percurso mão esquerda ao pé)

Zonas      

Limites        

Efeitos fisiológicos

AC-1
 

Até 0,5 mA - Curva a           

Percepção possível, mas geralmente não causa reação.

AC-2
   

0,5 mA
até curva b 

Provável percepção e contrações musculares involuntárias, porém sem causar efeitos fisiológicos. 

AC-3
  
    
  
   

A partir da
curva b
para cima

Fortes contrações musculares involuntárias, dificuldade respiratória e disfunções cardíacas reversíveis. Podem ocorrer imobilizações e os efeitos aumentam com o crescimento da corrente elétrica, normalmente os efeitos prejudiciais podem ser revertidos.

AC-4
  
  
  
 

 

 


  

Acima da
curva c1 
  

c1-c2

   
c2-c3
 

Além da
curva c3

Efeitos patológicos graves podem ocorrer inclusive paradas cardíacas, paradas respiratórias e queimaduras ou outros danos nas células. A probabilidade de fibrilação ventricular aumenta com a intensidade da corrente e do tempo.
 
AC-4.1 Probabilidade de fibrilação ventricular aumentada até aproximadamente 5%
  
AC-4.2 Probabilidade de fibrilação ventricular de aproximadamente 50%
 

AC-4.3 Probabilidade de fibrilação ventricular acima de 50%

Conceito de funcionamento
A somatória vetorial das correntes que passam pelos condutores ativos no núcleo toroidal é praticamente igual a zero (Lei de Kirchhoff). Existem correntes de fuga naturais não relevantes. Quando houver uma falha à terra (corrente de fuga) a somatória será diferente de zero, o que irá induzir no secundário uma corrente residual que provocará, por eletromagnetismo, o disparo do Dispositivo DR (desligamento do circuito), desde que a fuga atinja a zona de disparo do Dispositivo DR (conforme norma ABNT NBR NM 61008 o Dispositivo DR deve operar entre 50% e 100% da corrente nominal residual - IDn).

F1 – Dispositivo DR de proteção contra a correntes de fuga à terra
T – Transformador diferencial toroidal
L – Disparador eletromagnético
R – Carga
A – Fuga à terra por falha da isolação
jF – Fluxo magnético da corrente residual
IF – Corrente secundária residual induzida



Voltar

Veja outras dicas:

Li-Ion ou Li-Po? Conheça as diferenças dos tipos de bateria de celular
MOBILIDADE ELÉTRICA
Qual a melhor forma de iluminar piscinas? Entenda
Por que é tão importante fazer o levantamento topográfico de um terreno?
Você sabe o que é aterramento?
PAINEIS SOLARES FOTOVOLTAICOS
Como e identificar e escolher uma bateria 18650 original
Saiba quando a tarifa branca pode ser uma opção boa para o bolso
Como saber se o seu celular é compatível com o 4G do Brasil
Resolução de problemas de Wi-Fi: Velocidades Lentas
O que é a Demanda Contratada de Energia?
O que ainda é preciso para despertar o morador para a Automação Residencial?
SISTEMA CONECTADO À REDE ELÉTRICA - ON GRID
Energia Reativa Excedente: Como Solucionar
Tarifa Branca e Bandeiras Tarifárias Saiba Mais....
RGE explica o que é a Tarifa Branca nas contas de energia elétrica
PINAGEM RJ45 (WIRE MAP)
MEDINDO O SINAL DE REDE WIRELESS
PINAGEM RJ45 (WIRE MAP)
10 MOTIVOS PARA INVESTIR EM UM SISTEMA DE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA
O QUE É ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA
QUERO INSTALAR UM SISTEMA FOTOVOLTAICO EM MINHA CASA. COMO FAÇO?
RÁDIO ENLACE??? DUVIDAS FREQUENTES???
LUMINOTÉCNICA ESTUDO E APLICAÇÕES
AFINAL, VALE A PENA INVESTIR EM ENERGIA SOLAR?
AFINAL, COMO INSTALAR REFLETOR LED?
COMO DESCOBRIR SE SEU CELULAR ESTÁ REGULARIZADO NA ANATEL
NR 10 – SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE
TEORIA DE RÁDIO E CÁLCULO DE ENLACE
Os requisitos para os revestimentos cerâmicos de fachadas e paredes
ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA: VANTAGENS E DESVANTAGES
O meu telefone funcionará?
Função de cabos da Categoria 8 em Ethernet de 25 G e 40 G de centro de dados
CRIMPAGEM DE CABOS (UTP/STP)
REDES WILESS: ENTENDENDO O PADRÃO 802.11n
.BIN File Extension
Material elétrico Ex (à prova de explosão e segurança aumentada)
O que é um Firewall?
Geração de Imagens Térmicas Na Fábrica
Classificação das pilhas em função do tamanho
Baterias Ions de Litio
USO DE SISTEMAS AUTOMATIZADOS PARA OTIMIZAR A CAPTAÇÃO DE ENERGIA EM PAINÉIS SOLARES
Qual a diferença entre curso técnico e tecnólogo?
Painéis Solares
Grau de Proteção IP (Tabela de Classes - Norma DIN 40050)International Protection
Frequências de 3G no Brasil
Quantos cabos UTP cabem no eletroduto?
História da Energia Elétrica - RS (1ª Parte)
História da Energia Elétrica - RS
História da Energia Elétrica - RS
História da Energia Elétrica - RS
UnRoot Samsung i9100 Root Galaxy S2 com Android 4.0.3 ICS XXLPQ Firmware
[Galaxy SII] Android atualizado para a versão 4.0.3 + Launcher ICS
Qual é a operadora do celular com este número?
5 dicas para elaborar um plano de negócios
Atingindo os picos da incompetência – o Princípio de Peter
Sete coisas legais no Windows® 7
Mundo Financeiro - O Olhar de um Gestor
Ensine sua família a calcular o consumo de energia
Descargas atmosféricas e seus riscos
SÍNDICO & PÁRA-RAIOS
Quatro coisas que podem deixar sua conexão de rede mais rápida
Comparativo Windows 32 bits versus 64 bits
ENTENDA A TV DIGITAL
USANDO A REDE ELÉTRICA PARA ACESSO A INTERNET
ENTENDA O QUE SÃO VIRUS, VERMES E CAVALOS DE TRÓIA
CINCO MODOS FÁCEIS DE ACELERAR O COMPUTADOR
7 MODOS DE COMBATER INTERRUPÇÕES NO TRABALHO
OITO DICAS PARA E-MAILS MAIS EFICIENTES
COMO DESENVOLVER UM PLANO DE MANUTENÇÃO PARA PC'S
OITO DISCAS PARA E-MAILS MAIS EFICIENTES
TENHA UMA SEGUNDA CHANCE QUANDO O SEU PC TRAVAR
NOVAS TECNOLOGIAS DE REDES SEM-FIO (WIRELESS)
Cuide para o PC não virar um robô
Conheça as perigosas redes de PCs robôs
Notebook HP - Compreender o protocolo sem fio Bluetooth no
ACELER E VÁ MAIS LONGE COM WIRELESS-N
INIMIGOS DE PESO EM REDES WIRELESS
OITO MANEIRAS DE USAR MELHOR ARQUIVOS EM E-MAIL
DICAS SIMPLES PARA SUA IMPRESSOR FUNCIONAR MELHOR
AS SETE REGRAS DO GATEKEEPING DE REDE
COMO EVITAR RISCOS NAS TEMPESTADES ?
COMO USAR RECURSOS DE SINCRONIZAÇÃO DE UM POCKET PC ?
COMO SE CONECTAR À REDE LOCAL VIA VPN ?
COMO USAR O ACESSO SEM FIO WAN ?
COMO USAR O ACESSO Wi-Fi À INTERNET ?
COMO DESATIVAR UM CELULAR ROUBADO?
7 DICAS SIMPLES PARA A BATERIA DO NOTEBOOK DURAR MAIS
COMO ECONOMIZAR ENERGIA ELÉTRICA (FERRO ELÉTRICO)
COMO ECONOMIZAR ENERGIA ELÉTRICA (MÁQUINA DE LAVAR LOUÇA)
COMO ECONOMIZAR ENERGIA ELÉTRICA (MÁQUINA DE LAVAR ROUPA)
COMO ECONOMIZAR ENERGIA ELÉTRICA (TELEVISOR)
COMO ECONOMIZAR ENERGIA ELÉTRICA (GELADEIRA)
COMO ECONOMIZAR ENERGIA ELÉTRICA (LÂMPADAS)
COMO ECONOMIZAR ENERGIA ELÉTRICA (TORNEIRA ELÉTRICA)
COMO ECONOMIZAR ENERGIA ELÉTRICA (AR-CONDICIONADO)
COMO ECONOMIZAR ENERGIA ELÉTRICA (CHUVEIRO ELÉTRICO)
COMO FAZER USO EFICIENTE DE ENERGIA
DICAS DE ECONOMIA NO CONSUMO
INSTALAÇÃO E CONSUMO
Todos os direitos reservados a Força e Luz Engenharia®